Mistérios é um romance estranho, caótico, obscuro, cheio de «caminhos que se bifurcam», tantas vezes exasperante.

Chegamos ao fim e sabemos tanto de Nagel como sabíamos ao princípio (mas sabemos muito mais de todos os outros. Nagel age como um revelador naquela pequena comunidade).