Ler por aí… em Turim, Itália

“Alice Della Rocca odiava a escola de esqui. Odiava despertar às sete e meia da manhã também nas férias de Natal e odiava o pai que a fitava ao pequeno-almoço enquanto por baixo da mesa fazia dançar a perna nervosamente, como que a dizer despacha-te. Odiava as meias-calças de lã que lhe picavam as pernas, as luvas que não lhe deixavam mexer os dedos, o capacete que lhe esmagava as faces e premia com o ferro no queixo e, depois, aquelas botas, sempre demasiado apertadas, que a faziam caminhar como um gorila.
– Então, bebes o leite ou não? – insistiu, de novo, o pai.
Alice emborcou três dedos de leite a ferver, que lhe queimou primeiro a língua, depois o esófago e o estômago.
– Muito bem. Hoje vais mostrar quem és – disse-lhe.
E eu sou quem, pensou ela.”

O que caracteriza os números primos é serem apenas divisíveis por si próprios e pela unidade. Um número primo não tem divisores, vale por si. Nenhum outro faz parte da sua composição.

Alice e Mattia são dois números primos, sem divisores em comum. Caminham na vida, cada um por si. Os seus caminhos cruzam-se, e prosseguem cada um no seu percurso independente, para se voltarem a cruzar mais à frente, e regressarem cada um à sua caminhada. Os números primos são números naturais.

A cidade de Turim é o lugar geográfico em que as duas linhas se cruzam mais vezes nesta história. Não são identificados lugares concretos. Um dos lugares chave do enredo é um parque. No filme, as cenas passadas nesse parque foram filmadas no Parco del Valentino, um jardim onde é fácil encontrar uma boa posição de leitura.

 

Paolo Giordano

Foto de Elena Torre retirada do Flickr https://www.flickr.com/photos/elenatorre/2826769853/in/photostream/

Paolo Giordano é doutorado em física de partículas pela Universidade de Turim. A Solidão dos Números Primos resultou de um período de pausa na sua investigação, em que sentiu necessidade de se afastar do universo da física e mergulhar numa actividade de criação. Felizmente para nós.

A Solidão dos Números Primos ganhou diversos prémios, dos quais o mais importante foi o Prémio Strega.

O filme com o mesmo título foi realizado pelo italiano Saverio Costanzo. Paolo Giordano tem vários contos publicados na imprensa literária e genérica.

 

Torino

Foto retirada do site Scattie Parole

Turim, na base dos Alpes e atravessada pelo rio Pó, é uma cidade dominada pela indústria automóvel. Com uma herança francesa, por via da Casa de Sabóia, em Turim começou o Risorgimento italiano, e foi a primeira capital da Itália unificada.

Actualmente, tem a mais relevante universidade italiana e é um centro de criação artística e cultural contemporânea. Boa cidade também para evasões gastronómicas, fundem-se influências do sul e do norte na reconfortante cozinha piemontesa. Basta dizer que aqui nasceu o Movimento Slow Food.

Margarida Branco
© Ler por aí… (2012)

 

 

 

 

Gostou desta leitura? Partilhe-a
Partilhe
Partilhe
Partilhe
Partilhe
Subscreva
SHARE

Deixe uma resposta