Retrovisor

O Ler por aí… surgiu em 2006, criado pela Margarida Branco, e tinha como objectivo ser um guia de viagem literário: através de um website, eram dadas sugestões de livros para levar em viagem, livros em que a história se passasse na cidade, país ou região para onde se ia.

Rapidamente, a ideia expandiu-se e no mesmo ano estávamos a organizar eventos em torno destes pares livro-lugar. Começámos com um passeio desde Alfama até ao Rossio, com O Último Cabalista de Lisboa, de Richard Zimler, que teve uma excelente aceitação e incentivou à criação de outros eventos, incluindo outros passeios por Lisboa (de Benfica a Carnide, com Cemitério de Pianos, de José Luís Peixoto) e noutras regiões do país (na Serra do Barroso, com Terra Fria de Ferreira de Castro), e fins de tarde (com Gente de Dublin, de James Joyce, e com O Leopardo de Tomasi di Lampedusa, que nos transporta para a Sicília).

Em 2010, juntou-se ao projecto o Luís Serpa, para realizar o primeiro jantar do Ler por aí…, com Viagem por África de Paul Theroux (do Cairo a Cape Town). Seguiram-se outros jantares, com Tenda dos Milagres de Jorge Amado (Baía), Patriotas, de Sousa Jamba (Angola), Entre os Dois Palácios, de Naguib Mahfuz (Cairo). Lugares mais longínquos e exóticos, que se recriaram através da comida, da música e da literatura. Foi em 2010 a participação no Correntes de Escritas, na Póvoa do Varzim, e no Ignite Lisboa.

No ano de 2011, o projecto Ler por aí… mereceu o apoio da Junta de Freguesia de Carnide e até 2013 teve instalações no edifício da junta e integrou a Rede de Cultura da freguesia. Foi um período de grande dinamismo, criatividade e experimentação de formatos mais abertos, e colaboração com outras entidades da Rede de Cultura. Salienta-se a participação no Festival Aplauso, com um evento infantil, Hiper-Meta-Geo-Texto, em que, através do Google Earth, as crianças viajavam com Henriqueta A Tartaruga de Darwin, de José Jorge Letria, e A Volta ao Mundo em 80 Dias, de Júlio Verne.

Em 2012, com a entrada da Tânia Carvalho da Silva, fizemos o primeiro passeio noctívago, Opus Night, com Alexandra Alpha de José Cardoso Pires (integrado no festival da revista Ler), e o primeiro jantar erótico, Naughty Dinner, com Henry Miller e Anais Nin.

Em 2014, com a assinatura do Luis Serpa, realizou-se o primeiro evento de Odes ao Vinho, com os Rubaiyat de Omar Kayam (a Pérsia).

Foi nesse ano que o projecto teve que ser suspenso. Renasce agora, três anos depois, retomando a essência original, de dinamização de um guia de viagem literário, com sugestões de leitura nos lugares para onde se vai viajar. O website foi renovado, com uma selecção dos melhores textos a servir de ponto de partida para esta nova fase.

 

Voltar

 

 

Deixar uma resposta